Seul espera que cúpula ajude no processo de desnuclearização

Dirigentes das duas Coréias se reunirão entre os dias 28 e 30 de agosto em Pyongyang

Efe,

09 de agosto de 2007 | 03h24

O ministro da Unificação sul-coreano, Lee Jae-joung, disse nesta quinta-feira que a histórica cúpula presidencial intercoreana vai contribuir para o fim do programa nuclear da Coréia do Norte. A cúpula está marcada para o fim de agosto. Lee respondeu assim à mensagem do governo americano, que pediu que se aproveite o encontro entre os presidentes das duas Coréias para avançar na desnuclearização do regime comunista, informou nesta quinta-feira a agência de notícias Yonhap. Em 16 de julho a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou o fechamento do reator norte-coreano de Yongbyon, conforme o acordo de 13 de fevereiro entre as duas Coréias, Japão, Rússia, China e Estados Unidos. "O governo sul-coreano procura manter as relações entre o Sul e o Norte de forma a acelerar o fim do programa atômico norte-coreano através de esforços diplomáticos bilaterais", disse Lee. Para o ministro, a cúpula "será uma oportunidade muito importante para que os líderes da Coréia do Sul e do Norte resolvam o tema nuclear e melhorem as relações intercoreanas". Os dirigentes das duas Coréias se reunirão entre os dias 28 e 30 de agosto em Pyongyang. Será a segunda cúpula em mais de meio século.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.