Seul pede a Pyongyang que retome negociações

A Coréia do Sul pediu nesta quinta-feira à Coréia do Norte que não piore a situação criada após o teste nuclear de 9 de outubro e recomendou ao regime comunista que retorne à mesa denegociações sobre suas armas atômicas, "sem impor condição alguma". O teste nuclear norte-coreano "trai a confiança da comunidade internacional na solução pacífica através do diálogo", disse o Ministério da Unificação sul-coreano em comunicado lido por umPorta-voz. O Ministério qualificou o teste nuclear norte-coreano como "uma grande ameaça para a estabilidade e a paz na península da Coréia e noNordeste da Ásia". Além disso, recomendou à Coréia do Norte que "não piore a situação e retorne às conversações multilaterais, envolvendo as duasCoréias, Japão, Estados Unidos, Rússia e China). A mensagem é uma resposta às ameaças de quarta-feira de Pyongyang de que "se as autoridades sul-coreanas seguirem os passos dos EstadosUnidos rumo à aplicação de sanções, consideraremos isto uma declaração de confronto e tomaremos asmedidas correspondentes". O governo sul-coreano tinha anunciado a preparação de um relatório sobre as medidas que aplicará, para ser enviado ao Comitêde Sanções do Conselho de Segurança da ONU. No dia 14 de outubro, o Conselho aprovou uma resolução de condenação à Coréia do Norte, que incluiu a imposição de uma série de sanções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.