Seul pede aos EUA diálogo com a Coréia do Norte

O futuro ministro de Unificação sul-coreano, Lee Jae-joung, pediu aos Estados Unidos o relaxamento de sua política para a Coréia do Norte e a abertura de negociações bilaterais com o país comunista, para solucionar a atual crise Nuclear. "É hora de o governo Bush dar um passo atrás em sua política unilateral e iniciar mudanças, com negociações sérias, como o diálogo que mudou o socialismo do Vietnã", comparou Lee num fórum realizado em Seul. Lee foi nomeado para o cargo neste mês e está à espera do sinal verde do Parlamento. Ele defendeu o diálogo e a diplomacia para conseguir "uma península coreana livre de armas nucleares". Para isso, opinou, "os EUA devem oferecer ao regime norte-coreano garantias de segurança e ajuda econômica". O negociador americano nas conversações multilaterais sobre o programa nuclear norte-coreano, Christopher Hill, ressaltou em Hanói que o principal objetivo é reafirmar o comunicado conjunto emitido durante as conversas em Pequim, em setembro de 2005, para que a Coréia do Norte abandone suas armas nucleares. As duas Coréias, China, Japão, Rússia e EUA participam das conversações multilaterais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.