Seul pode comprar barras de combustível nuclear de Pyongyang

Rússia, Coréia do Sul, China, Japão e EUA trabalham na inabilitação das instalações nucleares da Coréia do Norte

EFE

02 de dezembro de 2007 | 04h51

A Coréia do Sul está considerando comprar as barras de combustível nuclear que a Coréia do Norte tem armazenadas no complexo de Yongbyon, segundo informou neste domingo à agência "Yonhap" uma fonte governamental. Segundo esta fonte, quando o processo de desnuclearização da Coréia do Norte chegar a sua fase de desmantelamento de todas as instalações de Yongbyon, deverá ser tomada "uma decisão crítica" sobre como desfazer-se das barras de combustível nuclear, assim como do combustível já usado. Diplomatas e especialistas nucleares dos países envolvidos com a Coréia do Norte no diálogo nuclear (Rússia, Coréia do Sul, China, Japão e EUA) estão em pleno processo de inabilitação das instalações nucleares do país comunista.  Este processo consiste no desmantelamento de uma usina de produção de combustível nuclear, outra de reciclado e um reator de 5 megawatts. Além disso, está acontecendo a extração das oito mil barras de plutônio armazenadas nas instalações, similares às usadas no primeiro teste nuclear de Pyongyang, em outubro de 2006. Está previsto que o negociador nuclear dos Estados Unidos, Christopher Hill, viaje na segunda-feira à Coréia do Norte para visitar o reator de Yongbyon, principal complexo nuclear norte-coreano.

Tudo o que sabemos sobre:
PyongyangPlutônio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.