REUTERS/KCNA
REUTERS/KCNA

Seul rejeita proposta da Coreia do Norte de fazer reunião bilateral para diminuir tensão militar

Coreia do Sul também pediu ao regime de Kim Jong-un que renuncie a seu programa de armas nucleares

O Estado de S. Paulo

23 Maio 2016 | 16h19

SEUL - A Coreia do Sul rejeitou nesta segunda-feira, 23, a proposta da Coreia do Norte de realizar uma reunião bilateral para diminuir a tensão militar e pediu ao regime de Kim Jong-un para renunciar a seu programa de armas nucleares.

"Para qualquer diálogo com a Coreia do Norte, é prioritário que o país dê passos rumo à desnuclearização", segundo um porta-voz do Ministério de Defesa sul-coreano, após expressar seu "pesar" pelo fato de que Pyongyang propusesse iniciar conversas militares "sem menção alguma a seu problema nuclear".

Pyongyang propôs na véspera "contatos preparatórios para abrir conversas em nível militar entre as autoridades das duas Coreias" a fim de "diminuir a tensão militar e criar um ambiente de confiança", segundo um comunicado de agência estatal de notícias KCNA.

O porta-voz de Seul acusou a Coreia do Norte de ocultar "intenções fraudulentas" sob sua proposta de diálogo, ao considerar que poderia servir para ganhar tempo e "debilitar as sanções" impostas ao país pela comunidade internacional após seus últimos testes nucleares e de mísseis.

Ele também pediu ao regime de Kim Jong-un para, antes de qualquer tipo de diálogo, "mostrar seu compromisso com a desnuclearização e tomar ações práticas se espera levar a paz e a estabilidade para a península coreana". /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.