Sharif exige fim do estado de exceção antes das eleições no Paquistão

Ex-premier pede também a libertação dos detidos e o retorno dos juízes destituídos a seus postos

Efe,

12 de novembro de 2007 | 06h52

O ex-primeiro-ministro do Paquistão Nawaz Sharif exigiu que o presidente paquistanês, o general Pervez Musharraf, suspenda o estado de exceção antes das eleições legislativas que o líder prometeu para janeiro. Sharif, que se encontra exilado na Arábia Saudita, fez esta exigência em entrevista à Al Jazera" O ex-premier pediu também a libertação dos detidos e o retorno dos juízes destituídos a seus postos. "Apoiamos a democracia e rejeitamos os passos fascistas de Musharraf. É preciso garantir que a situação do Poder Judiciário volte a sua situação de antes de 3 de novembro (quando foi declarado o estado de exceção), porque, caso contrário, as eleições não terão qualquer objetivo e tudo será ainda mais complicado", disse Sharif.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.