Sharon adia resposta a plano de paz americano

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, adiou a resposta formal de seu país ao plano de paz para o Oriente Médio proposto pelo governo dos Estados Unidos. Segundo o jornal israelense Haaretz, Sharon pediu uma "pausa diplomática", com a justificativa de que no fim do mês terá de participar das eleições primárias do Likud, seu partido, com vistas às eleições gerais de janeiro de 2003.O pedido, disseram à Ansa fontes ligadas ao Ministério das Relações Exteriores de Israel, foi "compreendido" pelos Estados Unidos, que "levarão em conta o clima eleitoral do país". A solicitação israelense de postergação dos esforços de paz ocorre num momento no qual se encontra na região o enviado especial dos EUA, David Satterfield, que manteve negociações de alto nível com funcionários das administrações israelense e palestina.Por sua vez, o presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, reuniu-se em Ramallah com o enviado russo Andrei Vdovin e anunciou que "aceita, em princípio", o plano norte-americano. Ele acrescentou, porém, que uma resposta mais precisa será conhecida após consultas com outros governos árabes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.