Sharon ameaça Síria e Hezbollah com retaliação

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, alertou hoje a Síria e guerrilheiros libaneses que eles"não estão imunes a uma retaliação", depois de o grupo Hezbollah (partido de Deus) ter lançado foguetes Katyusha contra alvos em território israelense.Em uma primeira resposta, jatos israelenses bombardearam supostas posições do Hezbollah em uma área disputada entre o sul do Líbano e Israel. Dois aviões de Israel lançaram pelo menos três foguetes em alvos localizados ao sul da vila de Kfar Chouba do lado libanês da fronteira. Segundo oficiais que falaram na condição de anonimato, não foi possível avaliar imediatamente os danos devido à forte neblina que encobria a área.Antes dos ataques aéreos, guerrilheiros do Hezbollah haviam lançado foguetes Katyusha contra posições israelenses dentro de uma zona disputada conhecida como chácaras Chebaa. Não há informações sobre casualidades."Israel não quer guerra", disse Sharon durante uma visita a uma base militar na Cisjordânia. "(Mas) eles não estão imunes. Eu sugiro ao sírios e a seus mensageiros que não se considerem seguros", afirmou o premier.Alertas sobre retaliação foram feitos também pelos ministros israelenses das Relações Exteriores, Shimon Peres, e da Defesa, Binyamin Ben-Eliezer.O conflito é o terceiro registrado na área em apenas quatro dias, levando a crer que o motivo dos ataques árabes na região seja o cerco israelense ao presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, na cidade de Ramallah (Cisjordânia).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.