Sharon apresenta versão revisada do plano da saida de Gaza

Três semanas depois da rejeição de suaprimeira proposta de retirada unilateral da Faixa de Gaza pormembros de seu partido, o Likud, o primeiro-ministro israelense,Ariel Sharon, apresentou hoje (23) uma versão revisada do planoinicial. Sharon reuniu-se com a cúpula militar e apresentou o novoplano, elaborado por Giora Eiland, seu conselheiro de segurançanacional, que estabelece um desmantelamento gradual dosassentamentos judaicos em Gaza e na Cisjordânia. A propostaoriginal que previa a desocupação simultânea de todos os 21assentamentos em Gaza e de outros, menores, na Cisjordânia,havia sido vetada também por "ministros duros" do gabinete deSharon. Pela nova versão, os assentamentos isolados de Morag e KafurDarom, em Gaza, seriam os primeiros a serem desativados,seguindo-se depois os de Gus Katif, também em Gaza, e os quatroda Cisjordânia. O documento prevê ainda a demolição de todas ascasas existentes nos assentamentos, preservando-se, no entanto,as obras de infra-estrutura. Na proposta anterior, as casasseriam entregues a refugiados palestinos - medida que havia sidorechaçada pelos judeus radicais. A Autoridade Palestina rejeitou hoje oferta israelense deindenizar palestinos que tiveram suas casas destruídas naoperação Arco-Íris em Rafah e outras áreas palestinas, que,segundo fontes palestinas, deixou pelo menos 41 mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.