Sharon diz apoiar Estado palestino e remoção de colônias

O Estado de Israel aceitará retirar-se de algumas colônias judaicas sob um acordo de paz com os palestinos, disse o primeiro-ministro Ariel Sharon em uma convenção de seu partido, o Likud. Falando em meio a uma salva de vaias, Sharon disse que Israel concordará com a formação de um Estado palestino em meio às negociações ditadas pelo ?mapa da paz? apoiado pelos Estados Unidos.Porém, ele declarou que, se não houver progressos nas conversações dentro dos próximos meses, será ordenada uma separação unilateral entre os territórios palestinos ocupados e Israel, o que exigiria a remoção de algumas colônias por questão de segurança. Muitos componentes do Comitê Central do Likud rejeitam a idéia de um Estado palestino e se opõem à remoção de qualquer uma das 150 colônias judaicas estabelecidas na Faixa de Gaza e na Cisjordânia.Sharon admoestou os ativistas de seu próprio partido, dizendo que, como primeiro-ministro, é seu dever ouvir todos os lados e tomar decisões. ?Irei executá-las?, disse, encarando seus críticos. ?Irei executá-las?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.