Sharon diz que atacará onde estiverem seus inimigos

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disse que seu país não hesitará em atacar seus inimigos onde quer que estejam. É a primeira declaração de Sharon desde os ataques aéreos contra um suposto campo de treinamento da Jihad Islâmica na Síria, há dois dias. "Israel não deixará de proteger seus cidadãos e atacará os inimigos em todo o lugar e de todas as maneiras", disse Sharon durante cerimônia em memória aos soldados mortos na guerra do Oriente Médio, em 1973. Sharon disse, no entanto, estar aberto a "oportunidades para chegar-se a um acordo com seus vizinhos e a uma paz compreensiva". "Apenas com essa combinação estaremos certos de que essa geração verá com seus próprios olhos o fim desta guerra e chegará aos portões da paz", afirmou. Já o vice-primeiro-ministro de Israel, Eduh Olmert, alertou a Síria para eventuais novos ataques se o país não desestruturar os grupos militantes que operam em Damasco. Segundo ele, o gabinete de segurança de Israel definiu em 19 de agosto, após a explosão de um ônibus pelo Hamas, como principal objetivo eliminar o campo de treinamento da Jihad Islâmica próximo a Damasco, mas adiou o ataque aéreo por questões operacionais. "Não temos limitações relacionadas a alvos e objetivos que estiverem conectados a atos terroristas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.