Sharon diz que quer remover alguns assentamentos

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disse aos parlamentares de seu país que removerá alguns assentamentos judaicos dos territórios palestinos, como parte de um plano unilateral para lidar com o conflito, revelou um participante da reunião. Funcionários do governo palestino alertaram que ações unilaterais dificilmente levarão à paz e pediram ao Estado judeu que concentre seus esforços na obtenção de um acordo negociado.A declaração de Sharon aos parlamentares parece fazer parte de uma campanha para preparar a opinião pública israelense para uma eventual retirada de tropas da Cisjordânia. Alguns relatos dão conta de que o possível recuo militar incluiria a remoção de alguns assentamentos judaicos e a anexação de partes da Cisjordânia.Tal comportamento teria sido motivado pela necessidade do governo de aplacar uma opinião pública cada vez mais descontente com a ocupação dos territórios palestinos e com os mais de três anos de violência na região. Uma ação unilateral israelense não atenderia às exigências palestinas de estabelecer um Estado soberano e independente em toda a Cisjordânia, na Faixa de Gaza e em Jerusalém Oriental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.