Sharon é comparado a Hitler em protesto nos EUA

Centenas de pessoas nos Estados Unidos protestaram contra a ofensiva israelense na Cisjordânia e exigiram que o governo norte-americano intervenha. Em Nova York pessoas que caminharam pela Ponte do Brooklyn, exibiam cartazes com os dizeres: "Sharon=Hitler". Viaturas e centenas de policiais acompanharam a manifetação. "As coisas podem ficar fora de controle", afirmou Shareen Rehman, uma paquistanesa de 50 anos. "Os Estados Unidos têm um importante papel e deve atuar". Em Miami Beach, na Flórida, cerca de 250 fizeram uma caminhada até o Menorial do Holocausto e diziam que o tratamento dado por Israel aos palestinos é o "holocausto" da atualidade. Estou aqui para para apoiar meu povo, minha família e meu líder Yasser Arafat", disse Abdeljawad Ewais, um americano de 29 anos, de origem palestina, que tem familiares na Cisjordânia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.