Sharon estuda anexações na Cisjordânia, dizem jornais

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, estuda a possibilidade de desmantelar assentamentos judaicos na Faixa de Gaza ao mesmo tempo em que anexaria blocos de colônias na Cisjordânia se fracassarem os esforços de paz, publicaram jornais israelenses. Zalman Shoval, conselheiro de Sharon, não confirmou o teor das reportagens, mas sugeriu que o Estado judeu manteria controle sobre algumas áreas da Cisjordânia e da Faixa de Gaza ao mesmo tempo em que abandonaria outras, se fosse necessário adotar medidas unilaterais, no caso da ausência de um plano de paz.Se Israel for se reposicionar, "é claro que isso incluiria a criação de alguns fatos consumados sobre outras áreas que Israel continuará controlando, seja em um acordo com os palestinos ou unilateralmente", afirmou Shoval à Associated Press.Ainda nesta sexta-feira, um agente palestino de segurança foi assassinado por soldados israelenses quando se aproximou da cerca em torno do assentamento judaico de Nissanit, na Faixa de Gaza, comentaram testemunhas e fontes hospitalares. Testemunhas disseram que o agente de segurança estava atrás de um homem com problemas mentais que vagava pela área.O Exército confirmou a morte de um palestino, mas informou que o homem foi abatido quando soldados tentavam dispersar um grupo de mais de 40 pessoas que se aproximava da cerca. A região é proibida para os palestinos, para evitar a entrada de militantes no assentamento, prosseguiu o Exército.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.