Sharon fala com Arafat e convida Barak para ministro

O primeiro-ministro eleito de Israel Ariel Sharon garantiu hoje ao líder palestino Yasser Arafat, no primeiro contato telefônico entre eles, que está interessado em retomar as negociações de paz, desde que a violência acabe. Sharam também convidou seu adversário na eleição Ehud Barak para o Ministério da Defesa. O Partido Trabalhista, de Barak, está considerando o convite.Enquanto Arafat e Sharon conversavam, tropas israelenses e milicianos palestinos travavam tiroteios e ativistas islâmicos queimavam bonecos de Sharon em meio a ameaças de promover novos atentados a bomba em Israel. Na Faixa de Gaza, um pastor palestino de 17 anos foi morto por disparos de um tanque israelense, informou a polícia palestina. Vinte e sete palestinos e um repórter fotográfico belga foram feridos em tiroteios nas proximidades de Ramallah, Cisjordânia. Na vila de Al Khader, na Cisjordânia, um palestino de 16 anos foi ferido em confrontos com tropas israelenses.Marwan Barghouti, um tenente de Arafat na Cisjordânia, disse que o levante palestino contra Israel, em seu quinto mês, irá continuar. "Não existe chance de negociar com Sharon. Temos de parar de perder tempo pensando nisto", afirmou Barghouti.O coordenador da ONU nos territórios palestinos ocupados, Terje Larsen, reuniu-se hoje com Sharon e disse que ele quer arranjar um encontro com Arafat. "Minha primeira impressão é a de que o senhor Sharon entende profundamente a crítica situação econômica atual dos palestinos e, dado que exista estabilidade e não violência, ele não perseguirá uma política de punição coletiva", afirmou Larsen.

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2001 | 22h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.