Sharon lamenta ter prometido a Bush não ferir Arafat

O primeiro-ministro Ariel Sharon afirmou lamentar ter prometido ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que Israel não iria colocar em risco a integridade física ou expulsar o líder palestino Yasser Arafat.Numa entrevista publicada hoje pelo jornal Yediot Ahronot, Sharon disse que em todos os encontros que teve com Bush na Casa Branca no último ano, ele teve de dar tais garantias."Durante meu termo como primeiro-ministro, houve um comprometimento que assumi que foi um erro; eu me comprometi a não causar danos físicos a Arafat", afirmou Sharon ao jornal."Meu comprometimento pode ter sido correto num primeiro momento. Mas a partir de um estágio no conflito foi um erro. Eu deveria ter dito a eles (os americanos) ´Não posso manter este compromisso?", disse Sharon, nos trechos divulgados da entrevista.A entrevista completa será publicada na quarta-feira, o início da Páscoa judáica.Nos trechos divulgados, Sharon não diz se planeja quebrar o compromisso assumido com Bush. Entretanto, numa outra entrevista hoje, Sharon expressou apoio à idéia de expulsar Arafat. "Eu deveria ter ido até os americanos e exigido que ele (Arafat) fosse expulso da região", afirmou Sharon ao diário Maariv. "Ele (Arafat) ainda não é um parceiro e ainda não é relevante".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.