Sharon mostra atividade cerebral em exames médicos

Sete anos depois de um derrame cerebral que o afastou do cargo e o deixou em estado vegetativo, o ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon é capaz de processar informações e exibiu "forte atividade" em seu cérebro, de acordo com os médicos que realizaram exames recentes.

AE, Agência Estado

29 de janeiro de 2013 | 11h33

Embora alguns esperem que Sharon possa recuperar a consciência e retomar a sua vida,

especialistas alertaram que é altamente improvável que isso aconteça.

A equipe médica que fez os exames no ex-primeiro-ministro na semana passada disse que os testes mostraram que Sharon, de 84 anos, respondeu à fotos de sua família e gravações da voz de seu filho. Eles alertaram, no entanto, que não está claro quanto ele entendeu, destacando que as chances de Sharon recuperar todas as suas capacidades são quase zero.

"Nós ficamos surpresos de ver essa atividade forte no cérebro" de Sharon, afirmou o doutor Alon

Friedman, diretor do Centro Zlotowski para Neurociência da Universidade Ben-Gurion em Beersheba. "A informação está sendo aceita e processada. Ele ouve o que eles dizem. O quanto ele entende, nós não podemos dizer é claro...mas há sinais encorajadores que ele entende".

Sharon estava no auge de seu poder político no início de 2006, quanto um derrame devastador o deixou incapacitado. Ele está em coma profundo desde então, ligado a um respirador. Sua família disse que, às vezes, ele abre os olhos e move os dedos, mas pouco foi revelado da condição de Sharon. Ninguém sugeriu que suas funções cognitivas retornaram. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelSharon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.