Sharon oferece vaga no governo a partido ultra-ortodoxo

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, ofereceu a um partido judeu ultra-ortodoxo uma vaga em seu governo de coalizão, na mais recente tentativa de firmar um governo abalado pelo plano de retirada da Faixa de Gaza. O apelo aos ortodoxos, no entanto, poderá afastar partidos seculares e mais à esquerda, dos quais Sharon também precisa para se manter no poder.Ao convidar o Partido Shas e outra facção ultra-ortodoxa Sharon se arrisca a alienar o Partido Trabalhista, hoje na oposição, e o Partido Shinui, secular, ambos a favor da retirada de Gaza. Sharon convidou o líder do Shas, Eli Yishai, a iniciar negociações para a formação de uma coalizão. O Shas tem a quarta maior bancada no Parlamento e se opõe à retirada de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.