Sharon ordena fim de 2 postos judeus na Cisjordânia

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, emitiu uma ordem neste domingo para o desmantelamento de dois postos judeus - um deles, Havat Maon, povoado - na Cisjordânia, no que é considerado um primeiro passo para que oEstado judeu cumpra com seu compromisso com o "mapa do caminho",um plano de paz apoiado pelos Estados Unidos e outros países.Segundo o plano, Israel deverá desmantelar todas as colôniasjudaicas ilegais em terras palestinas, mas Sharon, um aliado delonga data dos colonos, tem sido moroso em cumprir com este itemdo acordo. Na semana passada, o governo ordenou o fim de quatropostos, mas os colonos apelaram da decisão na Justiça, e nenhumdeles chegou a ser esvaziado ainda.Hoje, fontes de segurança informaram que o Exército formulouum plano para desmantelar todos os seis postos indicados pelogoverno. As fontes, que pediram anonimato, disseram que cerca de3.500 soldados e policiais participarão da evacuação, mas apenasdepois que for emitida uma ordem pela Suprema Corte, o quedeverá acontecer nos próximos dias. Os postos avançados, em sua maioria formados por nada mais que trailers e uma bandeira de Israel, são considerados pelos palestinos como sementes de novas colônias judaicas em suas terras.Israel afirma já ter removido cerca de 40 postos desde aassinatura do "mapa do caminho" em junho do ano passado. Noentanto, o Paz Agora, um grupo israelense que se opõe àscolônias, diz que o Estado judeu desmantelou apenas oito postos,ao mesmo tempo em que cinco novos foram estabelecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.