Sharon recebe comissão e culpa Arafat por violência

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, recebeu hoje uma comissão internacional que estávisitando Israel e os territórios árabes de Gaza e Cisjordânia para avaliar as causas do conflito na região. O grupo é liderado pelo ex-senador americano George Mitchell."A responsabilidade total pela irrupção de violência e sua continuidade é de (Yasser) Arafat", disse Sharon à comissão. O mundo árabe e a AP, por sua vez, acusam Sharon de terdesencadeado a intifada (levante palestino) por ter visitado um local sagrado para judeus e muçulmanos na Cidade Velha de Jerusalém, num momento em que as conversações de paz estavam numimpasse. A AP também critica o trabalho da comissão, mas por considerar que sua ação é muito limitada.Sharon qualificou o trabalho da comissão de "errohistórico" e disse que "ninguém tem o direito de levar Israel a julgamento mundial". Por fim, afirmou que era obrigado a recebê-la porque foi criada antes de ter tomado posse, este mês,na chefia do governo. Na cidade de Nablus, na Cisjordânia, pelo menos 20 pessoas ficaram feridas, a grande maioria depalestinos, em um protesto com pedras conta os soldados israelenses, que reprimiram os manifestantes com gás lacrimogêneo e balas revestidas de borracha. Também em Nablus,um colono judeu foi ferido com gravidade por grupos armados palestinos. Outro israelense, que com um grupo de amigos árabes, almoçava num restaurante de Tulkarem, naCisjordânia, foi seqüestrado por ativistas palestinos que o tomaram por um agente de Israel. A polícia da AP interveio e ele foi solto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.