Sharon responde à crítica do papa

O primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, respondeu hoje a críticas feitas pelo papa João Paulo II sobre a construção de um muro separando Israel das terras palestinas. No último final de semana, o pontífice afirmou que "a Terra Santa não precisa de cercas, mas de pontes". Hoje, um porta-voz israelense afirmou que "Sharon entende a importância de se levantar pontes e não muros, mas estas não podem ser construídas sobre os corpos das pessoas". Sharon está realizando uma visita de três dias à Itália, mas não se encontrará com João Paulo II no Vaticano. Funcionários israelenses disseram que o encontro não foi agendado porque trata-se de uma visita puramente bilateral, embora outros líderes mundiais, incluindo antigos premiers israelenses, tenham se reunido com o papa durante visitas ao território italiano. Israel está construindo um muro para separar seu território da Cisjordânia. A barreira terá centenas de quilômetros e, segundo vários críticos, toma terras pertencentes aos palestinos em algumas áreas.

Agencia Estado,

19 de novembro de 2003 | 15h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.