Sharon retira promessa de poupar Arafat

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, declarou, em entrevistas à mídia israelense, que três anos atrás havia prometido ao presidente dos EUA, George W. Bush, que o presidente palestino Yasser Arafat não seria ferido por forças israelenses, mas que as circunstâncias hoje são diferentes. Perguntado se Arafat e o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, estão marcados para morrer, o premier respondeu: ?Quem quer que pretenda matar judeus, quem quer que mande assassinos atrás de judeus, está marcado para a morte?.Nas entrevistas, aos jornais Maariv, Yediot Ahronot e Haaretz, o primeiro-ministro disse ainda que seu plano de ?desligamento? dos territórios palestinos serve aos interesses de Israel, não dos moradores dos territórios. ?Os palestinos entendem que este plano é, em boa parte, o fim de seus sonhos, um golpe sério contra eles?, afirmou. ?No plano unilateral, não há Estado palestino. Esta situação poderá perdurar por muitos anos?, disse ele ao Yediot.O líder israelense já disse diversas vezes que os palestinos poderão se sair melhor numa cordo negociado, mas queica-se da falta de um interlocutor. Sharon acusa o premier palestino, Ahmed Korei, de não enfrentar os radicais que realizam ataques contra israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.