Sharon segue em coma; mantidas eleições em Israel

Os médicos responsáveis pelo tratamento do primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disseram nesta sexta-feira que não esperam grandes mudanças no seu estado de saúde. O premier passou a noite em coma induzido e respirando com auxílio de aparelhos. A imprensa e os círculos políticos estão especulando que, mesmo que Sharon se recupere, ele não deve continuar a governar o país. As eleições gerais israelenses continuam marcadas para o dia 28 de março, conforme planejado. Sharon, que sofreu um derrame na noite de quarta-feira, está sendo mantido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), depois de passar por cirurgias de sete horas para estancar a hemorragia em seu cérebro. Segundo os médicos, o quadro de Sharon permanece inalterado nesta sexta-feira, depois de o primeiro-ministro passar a noite sedado, em um coma induzido e respirando com a ajuda de aparelhos.Sharon deverá ser mantido nessas condições pelo menos até sábado. Ainda nesta sexta-feira, uma equipe de médicos e cirurgiões deverá decidir se ele será submetido a uma tomografia cerebral.Cenário político muda - Correspondentes da BBC informam que assessores de Sharon trabalham com a possibilidade de que ele não poderá voltar ao trabalho. Suas funções foram transferidas interinamente para o vice-primeiro-ministro Ehud Olmert, logo após a sua internação. O correspondente da BBC em Jerusalém, Jeremy Bowen, disse que o derrame de Sharon muda todos os cálculos políticos em Israel. Segundo Bowen, nenhum dos outros candidatos a primeiro-ministro é capaz de inspirar a mesma confiança dos eleitores, nem têm a vontade, experiência ou a intenção de levar adiante os planos de Sharon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.