Sharon sofreu forte derrame

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, de 77 anos, sofreu nesta quarta uma hemorragia cerebral intensa e foi internado no Hospital da Universidade Hadassah, de Jerusalém. O diretor do hospital, dr. Shlomo Mor-Yosef, afirmou à imprensa que Sharon sofreu um "derrame significativo", estava anestesiado e sob respiração artificial. Minutos depois, Mor Yosef reapareceu para dizer que os testes iniciais mostraram que Sharon sofreu uma hemorragia cerebral intensa e que foi levado para a sala de cirurgia. "Um derrame grave significa que houve danos profundos. Isso não significa necessariamente que (os danos) tenham efeito duradouro", acrescentou. O vice-primeiro-ministro Ehud Olmert assumiu o poder.O primeiro derrame de Sharon, no dia 18, foi considerado leve, não deixou seqüelas e ele teve alta dois dias depois, retomando sua rotina no governo. Hoje Sharon foi levado às pressas para o hospital depois de passar mal em sua fazenda, no sul do país, sentindo pressão ou dor no peito. Hoje ele ia ser submetido a um procedimento cirúrgico para o fechamento de um orifício no coração. Esse problema, considerado sem gravidade pelos médicos, foi diagnosticado quando Sharon teve o derrame, no dia 18.Segundo a TV local, o primeiro-ministro estava consciente e falando ao telefone quando foi levado ao hospital numa ambulância, tendo ao lado seus filhos, Gilad e Omri, e seu médico pessoal.Se a situação de Sharon for irreversível, o quadro político israelense será seriamente alterado a menos de três meses das eleições parlamentares, para as quais o partido dele, o Kadima, recém-criado, é o franco favorito. Sharon pretende conseguir um terceiro mandato como primeiro-ministro.Após o primeiro derrame, os médicos ordenaram que Sharon mudasse hábitos alimentares, fizesse exercício e perdesse peso. Ele estava com 118 quilos e teria perdido 3, nas últimas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.