Sharon tem cada vez menos chances de recuperar consciência

Inconsciente há 40 dias e submetido no sábado a uma delicada cirurgia no intestino, Ariel Sharon, primeiro-ministro israelense, tem cada vez menos chances de retornar à vida pública, reafirmaram médicos e especialistas israelenses."A cada dia que passa, as possibilidades de recuperar a consciência se reduzem, enquanto aumentam os riscos de surgirem outras complicações", ressaltou o diretor do hospital universitário Hadassah, Shlomo Mor-Yousef."O estado dele é muito grave, mas estável", informou o médico Bossem-Levy, porta-voz do hospital, acrescentando que, no entanto, o líder israelense não corre risco de morte.A saúde de Sharon, que completa 78 anos neste mês, agravou-se a partir de 18 de dezembro quando ele sofreu um desmaio, provocado por problemas cardíacos. Ele estava no auge da popularidade. Deixara o partido Likud e acabara de fundar o Kadima (Avante), com o propósito de restabelecer o processo de paz com os palestinos.O Kadima, liderado agora pelo primeiro-ministro interino Ehud Olmert, continua à frente de seus adversários nas intenções de votos dos israelenses para as eleições parlamentares de 28 de março.A cirurgia de sábado foi a sétima a que submeteram Sharon desde que ele retornou ao hospital em 4 de janeiro com problemas cardíacos, seguidos de hemorragia cerebral.Segundo o diretor do hospital, os cirurgiões extraíram 50 centímetros de intestino grosso do líder israelense, que apresentavam uma gangrena provocada, aparentemente, por falta de irrigação sanguínea.Ainda no sábado, o diretor descrevera o estado de Sharon como "crítico". Mas uma ligeira melhora geral ocorrida na madrugada de domingo levou o hospital a atenuar o boletim com a expressão "muito grave".Até agora, os médicos não deram nenhuma informação sobre eventuais danos cerebrais sofridos pelo primeiro-ministro. Mor-Yousef admitiu que a cirurgia para extração de um terço do intestino grosso fez a equipe médica retroceder vários passos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.