Sharon vai aos EUA; continua crise na liderança palestina

O primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, viajará para Washington no final deste mês para conversar com o presidente George W. Bush, disseram funcionários israelenses nesta sexta-feira, enquanto os EUA tentam fortalecer o frágil cessar-fogo e o processo de paz no Oriente Médio. Numa ameaça às negociações de paz, o primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, continua enfrentando oposição dentro de seu próprio partido, o Fatah, por parte de críticos que consideram que ele falhou ao não obter concessões - principalmente no que se refere à libertação de prisioneiros palestinos - por parte de Israel. Tal oposição poderá derrubar Abbas e pôr fim às iniciativas de pacificação, disseram funcionários palestinos. Como gesto de boa vonade, Israel libertou algumas centenas de prisioneiros, mas se recusou a llibertar os implicados nos diversos ataques contra israelenses e os militantes dos grupos radicais palestinos. A exigência dos palestinos é de que cerca de 7.000 prisioneiros sejam libertados, e os líderes dos grupos de ativistas islâmicos dizem que podem cancelar a atual trégua se Israel não cumprir com essa exigência.

Agencia Estado,

11 Julho 2003 | 10h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.