Sharon visita escombros do World Trade Center

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, chegou hoje aos Estados Unidos para um encontro na segunda-feira com o presidente americano, George W. Bush, e foi visitar o local onde ficava o World Trade Center, destruído nos atentados de 11 de setembro. Sharon disse esperar que a Casa Branca exerça pressão sobre os palestinos "para pararem com os ataques terroristas contra os israelenses", e acusou o líder palestino Yasser Arafat de comandar uma "política de violência e terror". Na hora de pôr sua assinatura num muro onde estão flâmulas representando vários países, por engano, Sharon pôs a sua debaixo da bandeira da Alemanha, onde inscreveu "Paz de Jerusalém, Ariel Sharon". Depois que o alertaram para o engano, ele pôs sua assinatura na parte israelense. Bush condenou hoje o ataque suicida em Israel e reafirmou que os EUA continuarão se empenhando para pôr fim à violência no Oriente Médio. Em Jerusalém, o enviado especial americano à região, Anthony Zini, acusou militantes palestinos de tentarem prejudicar sua missão de paz, mas frisou que o atentado de quinta-feira contra o ônibus não deterá seus esforços para levar os dois lados a cumprir um cessar-fogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.