Shell e Samsung integram experiência de alívio cambial na China

A China aliviou estritas regras de remessa cambial para 13 empresas multinacionais, entre elas Samsung e Shell, num esquema para abrir sua rigorosamente controlada conta de capital, disseram fontes do setor financeiro à Reuters.

KOH GUI QING, Reuters

15 de março de 2013 | 11h24

O experimento, que não foi anunciado publicamente pelo governo, dá às companhias liberdade de movimentar para além fronteiras até 30 por cento de seu capital investido na China, disseram executivos de bancos diretamente envolvidos com o tema.

A ação é uma resposta à crescente demanda de empresas internacionais que operam na China por liberdade para usar os elevados estoques de yuan para impulsionar a eficiência de sua gestão de capital, aos mesmo tempo em que mantém afastada a especulação financeira.

Seis das empresas envolvidas são estrangeiras, disseram oito executivos de bancos com conhecimento do assunto. São elas a Shell, Samsung, Intel, Alcatel-Lucent, Schneider Electric e Catterpillar. As sete empresas restantes são estatais chinesas.

A autoridade reguladora se negou a comentar.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINACAMBIOALIVIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.