Shell promete manter investimentos na Rússia

Moscou, 18/04/2014 - A petroleira anglo-holandesa Royal Dutch Shell afirmou nesta sexta-feira que está disposta a continuar desenvolvendo seus projetos na Rússia. Após uma reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, o diretor operacional da companhia, Ben van Beurden, elogiou a parceria com a estatal russa de gás, a Gazprom, no projeto Sakhalin II.

Agência Estado

18 de abril de 2014 | 10h22

"Eu estou feliz que a companhia tenha planos para expandir suas atividades, e juntamente com seus parceiros russos. Ou, mesmo que vocês desenvolvam certos projetos de maneira independente, nós obviamente vamos fornecer o apoio administrativo necessário", disse Putin.

A Shell é a segunda petroleira global a mostrar apoio à Rússia apesar das pressões do Ocidente sobre o governo Putin, em função da crise com a Ucrânia. Esta semana o executivo-chefe da britânica BP, Bob Dudley, já havia dito que as sanções não teriam impacto nas atividades da companhia no país e que os investimentos na Rússia permaneciam "firmes como rocha". A BP tem uma fatia de 19,75% na petroleira estatal Rosneft. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaeconomiaShell

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.