Shimon Peres diz que França deveria ser retirada do CS

O ex-chanceler israelense Shimon Peres criticou a França e a Alemanha por sua oposição a um ataque liderado pelos EUA ao Iraque, e questionou o status da França como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU. Peres, um Nobel da Paz, também criticou as recentes manifestações em massa em todo o mundo contra uma possível guerra dos EUA contra o Iraque."Porque eles não se manifestaram quando Saddam Hussein invadiu o Irã, ou invadiu o Kuwait?", questionou Peres, ao discursar na Conferência de Organizações Judaicas Americanas. "Foi uma guerra. Custou milhões de vidas".Peres também sugeriu que outro país deveria substituir a França como membro permanente do Conselho de Segurança. "Por que não, por exemplo, a Índia, que representa muito mais do século 20, en termos de população, em termos de posição, em termos de visão?"Se a França e a Alemanha se opõem a posições apoiadas por outros países europeus, eles deveriam apresentar alternativas, disse Peres.Ele também questionou o apoio dos dois países ao uso da força nos Bálcãs em 1999, mesmo sem o respaldo da ONU. "Alguém pode perguntar, por que foi correto bombardear Kosovo... sem as Nações Unidas? (O ex-presidente iugoslavo Slobodan) Milosevic é mais perigoso do que Saddam Hussein?"Apesar de Israel não ter pedido abertamente para os EUA atacarem o Iraque, o Estado judeu não tem feito segredo de seu desejo de ver Saddam derrubado. Na Guerra do Golfo, em 1991, o Iraque disparou 39 mísseis Scud contra Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.