Shirin Ebadi é a primeira mulher de país islâmico a receber o Nobel

A ativista iraniana pelos direitos civis Shirin Ebadi recebeu nesta quarta-feira o Prêmio Nobel da Paz de 2003, em Oslo, e afirmou que o prêmio é uma inspiração para os iranianos, muçulmanos e todas as pessoas de outras raças e credos que lutam pelos direitos humanos. Ebadi, a primeira mulher iraniana e muçulmana a ser agraciada vcom um Nobel, compareceu à cerimônia sem o lenço que que o governo do Irã exige que as mulheres usem em público. Uma audiência de milhares de pessoas, incluindo membros da família real norueguesa, ergueram-se para aplaudir em pé a ganhadora.?A decisão do comitê do Nobel da Paz de dar o prêmio de 2003 a mim - a primeiro iraniana e a primeira mulher de um país islâmico a recebê-lo -, inspira em mim e em milhões de iranianos e de outros países islâmicos a esperança de que nossos esforços e lutas tenham o apoio e a solidariedade da sociedade civil internacional?, disse ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.