Susan Walsh/ AP
Susan Walsh/ AP

Símbolo da luta pela educação, Malala conclui o ensino médio

Paquistanesa vítima de tentativa de homicídio por membros do Taleban, em 2012, por defender o direito das mulheres à educação e se recusar a deixar a escola usou sua recém criada conta no Twitter para anunciar sua graduação

O Estado de S.Paulo

07 Julho 2017 | 16h24

LONDRES - A paquistanesa Malala Yousafzai conseguiu concluir o ensino médio no Reino Unido, após quase ser morta pelos Taleban, em 2012, por defender o direito das mulheres à educação. 

"Hoje é o meu último dia na escola e o meu primeiro no Twitter", escreveu na rede social a prêmio Nobel da Paz, que em breve completará 20 anos. 

Malala estudou em um colégio na cidade britânica de Birmingham, onde se refugiou com sua família em 2012, depois de ser baleada algumas vezes no ombro e na cabeça. 

Ela tinha 14 anos na época, e o ataque aconteceu em um ônibus escolar que a levava a sua escola em Mingora, no vale do Swat. 

"Meu futuro me entusiasma", escreveu Malala, "mas sei que há milhões de meninas em todo o mundo que não estão escolarizadas e que talvez nunca poderão terminar os seus estudos", acrescentou. 

Com um brilhante histórico escolar, Malala comentou em março ter feito a inscrição para cursar filosofia, ciências políticas e econômicas na prestigiosa Universidade de Oxford, na Inglaterra. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.