Símbolo da paz completa 50 anos

Emblema foi usado em lutas pelos direitos civis e para fins comerciais

04 de abril de 2008 | 20h36

O tradicional símbolo da paz - três linhas que se cruzam dentro de um círculo - completa 50 anos nesta sexta-feira, 4, informou o jornal Washington Post.     Usado pela primeira vez na Inglaterra, em uma campanha contra as bombas atômicas, no dia 4 de abril de 1958, o símbolo teve seu momento de maior força durante a década de 1960, quando foi um emblema do movimento contra a Guerra do Vietnã. Desde então, o símbolo serviu para muitas causas, como a luta pelos direito civis, pelos direitos da mulheres, conta o apartheid e o aquecimento global.     Nos Estados Unidos, ele já foi classificado de 'esquerdista' por alguns conservadores. Mas, nos tempos da Guerra Fria, foi utilizado como sinal de resistência em cidades como Praga e Berlim.   O emblema é uma criação do designer britânico Gerald Holtom, que afirmou certa vez ter desenhado a si próprio, um homem em desespero, com um círculo em volta simbolizando o mundo.   Além de defender grandes causas, o emblema da paz também foi usado em campanhas publicitárias e outros trabalhos comerciais. Em 1999, o serviço de correios dos EUA colocou-o em um selo.     "O motivo do sucesso do símbolo talvez seja sua simplicidade e adaptabilidade", avalia Ken Kolsbun, autor do livro recém-lançado 'Peace: The Biography of a Symbol (Paz:A Biografia de um Símbolo). "O emblema pode ser desenhado facilmente, até por quem não tem muitas habilidades artísticas", diz. "Além disso, o sinal da paz nunca se tornou uma marca registrada para fins comerciais, embora uma marca de sapatos tenha tentado uma vez".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.