Simpatizantes e detratores de Morsi em choque no Egito

Confrontos eclodiram entre detratores e simpatizantes do presidente Mohammed Morsi em três cidades do Egito nesta sexta-feira, após o líder egípcio ter assumido novos poderes.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2012 | 12h13

Milhares de pessoas de ambos os grupos jogaram pedras umas nas outras na cidade de Alexandria. Protestantes invadiram um escritório da Irmandade Muçulmana e pelo menos 15 pessoas se feriram. Confrontos semelhantes aconteceram também nas cidades de Assiut e Gizé. Em outras três cidade do canal de Suez, os protestantes atearam fogo nos escritórios da Irmandade Muçulmana, ao qual Morsi é ligado.

Os protestos ocorrem um dia após Morsi ter emitido emendas constitucionais por decretos que reforçam o próprio poder da presidência e dão imunidade aos parlamentares que redigem a nova Constituição do país.

As emendas blindam qualquer tentativa do judiciário de dissolver o painel constituinte, dominado por políticos islamitas, e reabrem os julgamentos dos ex-funcionários públicos do regime de Hosni Mubarak.

As medidas de Morsi também blindam de dissolução a câmara baixa do Parlamento, a qual também é dominada pelos islamitas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitopolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.