Simulação aponta possível causa do desastre da Columbia

Uma peça de espuma isolante que se soltou durante o lançamento da nave Columbia, batendo na esquerda, pode ter causado a desintegração da nave, segundo uma simulação realizada pela comissão que investiga as causas do acidente, ocorrido em fevereiro.A comissão, que deve divulgar seu relatório até julho, explicou que o pedaço do isolante possivelmente provocou uma rachadura no revestimento térmico da asa esquerda. Uma das teorias é que essa rachadura permitiu um aumento extraordinário da temperatura no interior da Columbia, o que provocou a desintegração durante o reingresso na atmosfera.Dois dias antes do fim da missão, os astronautas efetuaram consertos no sistema de ar condicionado da nave, após sentirem um aumento da temperatura. "Ainda não chegamos à conclusão sobre os efeitos que o deslocamento do pedaço de espuma teve na tragédia, mas os resultados foram significativos", disse Woody Woodyard, porta-voz da comissão.No experimento, realizado no Instituto de Pesquisas de Santo Antonio, no Texas, os especialistas utilizaram um pedaço de isolante similar ao que se chocou contra a nave, em uma velocidade de 850 quilômetros por hora contra um barril de nitrogênio pressurizado. O impacto provocou um buraco de 56 centímetros.

Agencia Estado,

30 de maio de 2003 | 19h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.