Sinal de iPhone ajuda a encontrar vítimas de desastre aéreo no Chile

Aplicativo de telefone de vítima dá coordenadas sobre local em que a aeronave teria caído.

BBC Brasil, BBC

09 Setembro 2011 | 14h07

O sinal de telefone de um iPhone 4 de uma das vítimas de um desastre de avião ocorrido na última sexta-feira em uma ilha no Chile permitiu que autoridades locais descobrissem a localização da aeronave e realizassem operações de busca e resgate de corpos.

O desastre, ocorrido no dia 2 de setembro matou 21 pessoas que estavam a bordo da aeronave, que caiu no arquipélago de Juan Fernández, no Oceano Pacífico.

Por meio do aplicativo Find My iPhone, as autoridades chilenas conseguiram localizar os destroços do avião, que havia desaparecido dos radares e que elas não estavam conseguindo rastrear.

Uma das vítimas estava com seu iPhone no momento do acidente. Possivelmente, a vítima tentou utilizar o aplicativo Find My iPhone no momento em que o avião estava prestes a colidir.

Coordenadas

Um dos familiares da vítima se conectou ao programa Find My iPhone, capaz de dar as coordenadas de iPhones, iPads e iPod Touchs nas quais o aplicativo está instalado.

O programa exibe um mapa que permite saber a localização aproximada do telefone, no caso de roubo ou extravio.

O aplicativo fica permanentemente ativo, quando o telefone está configurado e, a fim de localizar os aparelhos, ele se vale de sinal de GPS e de sinal WiFi enviado para torres de celulares.

O aparelho pertencia ao esportista Joel Lizama, célebre por seus esforços na reconstrução do Chile depois do terremoto do ano passado, e por seu envolvimento com esportes radicais e corridas de longa distância.

Por participar de eventos regularmente em lugares de difícil acesso, Lizama contava com o aplicativo de localização em seu telefone celular. Foi o que permitiu que sua família localizasse o seu telefone e informasse as autoridades civis e militares que realizavam buscas em Juan Fernández.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.