Sindicalista anti-Chávez busca asilo na Costa Rica

O sindicalista venezuelano Carlos Ortega, presidente da Confederação dos Trabalhadores da Venezuela, pediu asilo político à Costa Rica. Ortega foi um dos principais dirigentes da greve geral que acompanhou a fracassada greve contra o presidente venezuelano, Hugo Chávez, entre novembro e janeiro. O governo da Costa Rica concedeu asilo dilomático ao sindicalista.Segundo os sindicalistas Florian Barrios e Pablo Castro, Ortega refugiou-se hoje na residência oficial do embaixador da Costa Rica em Caracas, Ricardo Lisano. O sindicalista estava foragido desde 20 de fevereiro, quando um tribunal emitiu uma ordem de prisão contra ele sob as acusações de traição, rebelião e incitamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.