Sindicatos franceses anunciam greve geral na França

Após uma reunião com diversos grupos estudantis na tarde desta segunda-feira, o primeiro-ministro francês, Dominique de Villepin, pediu a ampliação do diálogo para resolver a polêmica em torno do "Contrato Primeiro Emprego". O projeto prevê a eliminação do pagamento de indenizações trabalhistas aos menores de 26 anos demitidos com menos de 2 anos de serviço. "Existem problemas e preocupações sendo expressados", disse ele, "vamos sentar ao redor de uma mesa para seguir em frente e encontrar soluções e respostas." A reunião foi boicotada pelo maior grupo estudantil do país, a União Nacional de Estudantes Franceses (UNEF), que junto com sindicatos e outros grupos estudantis anunciaram hoje uma greve nacional para o dia 28 de março. As organizações pretendem manter os protestos contra o novo projeto de lei trabalhista do governo, que já provocou uma série de manifestações e paralisou diversas universidades. Um novo dia de protestos esta planejado para a próxima quinta-feira. Dezesseis universidades estão paradas e tiveram suas entradas bloqueadas com carteiras e mesas empilhadas pelos estudantes.

Agencia Estado,

20 Março 2006 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.