Sindicatos portugueses fazem greve contra austeridade

Transportes públicos e escritórios governamentais deverão ser os serviços mais afetados pela greve nacional de 24 horas de duas confederações sindicais de Portugal contra as medidas de austeridade.

AE, Agência Estado

27 de junho de 2013 | 02h45

Os sindicatos, que representam cerca de 1 milhão de trabalhadores, estão protestando nesta quinta-feira contra as medidas de corte de custos que Portugal foi obrigado a adotar pelos credores em troca de em resgate de 78 bilhões de euros (US$ 102 bilhões) dois anos atrás.

Os cortes nos salários do setor público e os aumentos de impostos sobre vendas, receita privada e corporativa têm contribuído para a tendência de queda da economia, com a taxa de desemprego subindo para 17,8% e uma previsão de um terceiro ano consecutivo de recessão em 2013.

A Confederação Geral dos Trabalhadores de Portugal e a União Geral de Trabalhadores querem que o governo de centro-direita amenize as medidas de austeridade e tome mais ações para criar empregos e aumentar o crescimento. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
portugalgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.