Sinfonia contra a mordaça Taleban

Imerso na acústica de seu próprio mundo, olhos fixos na partitura, Elham percorre os dedos pelo teclado de um piano Steinway, alheio ao ruído dos helicópteros e caças F-16 que sobrevoam Cabul a baixa altitude - sons da guerra que ainda tenta conter a ameaça do Taleban. Anos após o fim do regime que baniu a música, Elham chega ao Carnegie Hall de Nova York nesta terça-feira com a primeira Orquestra Jovem Afegã.

ADRIANA CARRANCA, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 20h46

Ao todo, 48 instrumentistas do Instituto Nacional de Música do Afeganistão, com idades

entre nove e 21 anos, estão em turnê pelos EUA. Foram recebidos em Washington pelo secretário de Estado americano, John Kerry, e tiveram seu debut no Kennedy Center de Washington, na quinta-feira. Para a maioria, é a primeira vez em um avião. "Tudo mudou de repente nas nossas vidas", disse Waheedullah, também pianista, durante um ensaio, em uma das salas acústicas do instituto em Cabul. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Taleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.