Siniora diz que Líbano será o último a assinar paz com Israel

O primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora,afirmou, nesta quinta-feira, no Cairo, que seu país trabalha pelo alcance de uma pazjusta no Oriente Médio, embora tenha reiterado que o Líbano será oúltimo Estado árabe a assinar um acordo com Israel. Siniora, que visita alguns países árabes na busca de ajuda para areconstrução de seu país, fez estas declarações depois de se reunir com o presidente do Egito, Hosni Mubarak. "O Líbano trabalha sinceramente para conseguir a paz, mas sóassinará um acordo de paz com Israel quando todos os países árabes otiverem feito", declarou o primeiro-ministro libanês, respondendo a uma pergunta sobrea disposição de seu governo em replicar positivamente uma propostado primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, para a assinatura detratado de paz bilateral. "Nossa posição foi assim durante muitos anos e este assunto estáclaro para todos", destacou Siniora. "A última guerra (entre o Estado judeu e o Hisbolá) mostrou queIsrael não pode gozar de segurança até que dê grandes passos emdireção a uma paz justa e global, aplique as resoluções da ONU eaceite a iniciativa árabe de paz", acrescentou. Esta proposta, aprovada pela cúpula árabe de março de 2002 emBeirute, oferece o estabelecimento da paz com Israel em troca daretirada israelense dos territórios árabes ocupados durante a Guerrados Seis Dias, de 1967, e o reconhecimento por esse país de umEstado palestino independente com sua capital em Jerusalém Oriental. Sobre a possível formação de um novo governo de união nacional noLíbano, Siniora disse que esse assunto "está nas mãos do Parlamento"e que seu Executivo continuará cumprindo suas funções enquanto gozarda confiana dos deputados. Após sua breve visita ao Egito, Siniora viajou para Jordânia,onde se reunirá com o rei Abdullah II.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.