Sinn Fein nega conexão com detidos na Colômbia

O líder do Sinn Fein, Gerry Adams, negou hoje que os três supostos membros do IRA detidos na Colômbia tenham ligação com o seu partido e pediu para que eles sejam libertados. Alegações de que o IRA estaria colaborando com os rebeldes de esquerda da Colômbia contribuíram para complicar ainda mais o processo de paz da Irlanda do Norte.O IRA deveria renunciar à violência como parte do acordo, que instalou o Sinn Finn no governo de coalizão católico-protestante em Belfast. Adams, que havia mantido silêncio sobre a prisão dos três norte-irlandeses na Colômbia, em no dia 13 passado, apelou ao governo irlandês para que "garanta sua liberdade o mais rápido possível"."Posso dizer com toda a certeza que eles não estavam lá representando o Sinn Fein. Eu teria que ter autorizado tal viagem, coisa que não fiz", escreveu Adams em um artigo para o jornal semanal nova-iorquino The Irish Voice.Todos os três norte-irlandeses ficarão presos sem direito à fiança por oito meses enquanto a justiça colombiana prepara um caso no qual os acusa de treinar rebeldes no uso de explosivos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.