SIP condena 'censura' à Globovisión

A Sociedade Interamericana de Prensa (SIP) condenou ontem a "censura" exercida contra a Globovisión, que está sendo processada por ter divulgado parte do Artigo 231 da Constituição ao citar a ausência do presidente Hugo Chávez à cerimônia de posse. "Ignorar na mídia um assunto tão delicado quanto a saúde do chefe de Estado e suas responsabilidades no cargo seria desatender os princípios básicos do jornalismo e seu trabalho informativo", disse o presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Claudio Paolillo. Funcionários da Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) foram ontem à sede da Globovisión para notificar a abertura de novo processo administrativo. Segundo o consultor jurídico da TV, Ricardo Antela, o processo se deve à divulgação de vídeos que, para o órgão regulador, "incitam ao ódio e a alteração da ordem pública". / R.L.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.