Efe
Efe

Síria: 27 membros das forças leais a Assad morrem em combates

Observatório de Direitos Humanos não especificou se houve baixas entre as fileiras desertoras

Efe,

15 de dezembro de 2011 | 07h52

CAIRO - Pelo menos 27 membros do Exército e das forças de segurança leais ao regime sírio de Bashar al-Assad morreram nesta quinta-feira, 15, em enfrentamentos com grupos de soldados desertores na província meridional de Deraa.

 

Veja também:

especialMAPA: A revolta que abalou o Oriente Médio

tabela HOTSITE: Repressão e violência na Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou em comunicado que os combates se desenvolveram nos arredores de postos de controle militar e de um complexo policial, mas não especificou se houve baixas entre as fileiras desertoras.

Nos últimos meses aumentaram os choques entre soldados dissidentes e tropas regulares, que começaram sobretudo na província de Idleb (norte) antes de estender-se a Homs e Hama (centro), e agora a Deraa.

O grupo opositor não explicou as causas dos enfrentamentos ou se houve um ataque dos desertores contra vários complexos de segurança da província.

Os combates aconteceram em um posto de controle situado na estrada de Al Sad, próximo a um complexo policial da zona de Hadikat al Rauda, e em um posto militar.

Na quarta-feira, morreram pelo menos oito militares sírios em uma emboscada de supostos soldados desertores em resposta ao assassinato de vários civis em Hama por disparos dos seguidores do regime de Assad.

Os soldados desertores, organizados no denominado Exército Sírio Livre (ESL), protagonizam combates frequentes com as tropas regulares, o que eleva o temor de uma guerra civil no país.

Estas informações não podem ser confirmadas pela imprensa independente devido às restrições impostas pelas autoridades a jornalistas.

A revolta contra Assad começou em março e desde então já morreram mais de cinco mil pessoas pela repressão, entre elas mais de 300 menores, segundo os últimos números da ONU.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíriaAssadRevoltas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.