AFP PHOTO / FADEL SENNA
AFP PHOTO / FADEL SENNA

Síria diz que está junto com Iraque para eliminar o que resta do EI

Chancelaria de Bashar Assad disse que a mobilização dos esforços conjuntos dos dois países é o principal fator para que terroristas não retornem aos territórios libertados; Irã oferece ajuda para reconstrução das cidades e da infraestrutura do país

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2017 | 08h43

DAMASCO - O governo da Síria afirmou nesta segunda-feira, 10, que está junto com o Iraque na tarefa de eliminar o que resta do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) em ambos os países, em um comunicado do Ministério de Relações Exteriores publicado pela agência de notícias oficial Sana.

Na nota, uma fonte do Ministério parabenizou o Executivo e o povo do Iraque pela "grande vitória conseguida pelo Exército iraquiano e as unidades da Multidão Popular (milícias xiitas pró-governamentais)" em Mossul, reduto do EI no território iraquiano.

A fonte destacou que seu país está junto com o Iraque "para erradicar o que resta do "Daesh" (acrônimo em árabe de Estado Islâmico), porque a mobilização dos esforços conjuntos de ambos os Estados e o principal fator fiador para que o "Daesh" ou qualquer outra forma de terrorismo não volte".

"A Síria, que sempre acreditou na solidariedade com o Iraque na guerra comum contra o terrorismo, está orgulhosa dos grandes sacrifícios feitos pelo povo iraquiano, o seu Exército e as unidades da Multidão Popular para conquistar este triunfo", segundo o comunicado. 

Reconstrução

Também nesta segunda, o governo do Irã parabenizou o do Iraque pela retomada da cidade de Mossul e expressou sua disposição a ajudá-lo na reconstrução, disse o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional iraniano, Ali Shamjani.

"O Irã além de (dar) apoio completo ao governo e ao povo do Iraque, está preparado para ajudar os deslocados e as vítimas da guerra", disse Shamjani em declarações difundidas pela agência iraniana de notícias Isna. Shamjani também ofereceu o apoio iraniano para "a reconstrução das cidades e da infraestrutura vital e essencial".

O ministro de Relações Exteriores iraniano, Mohamed Javad Zarif, parabenizou o governo e o povo do Iraque pela derrota do EI em Mossul, ocupada pelos jihadistas desde 2014. "Quando os iraquianos estiverem unidos não haverá limites o que pode acontecer", acrescentou. / EFE e AFP

Mais conteúdo sobre:
Síria Estado Islâmico Iraque Exército

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.