Síria anuncia eleição para presidente

DAMASCO - A Síria marcou ontem eleições presidenciais para 3 de junho. Com a medida, o ditador sírio, Bashar Assad, busca dar legitimidade ao seu governo e controlar a guerra civil que em três anos matou mais de 150 mil pessoas e obrigou um terço da população a deixar suas casas.

AP, REUTERS e NYT, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2014 | 02h05

O anúncio da votação, feito ontem pelo presidente do Parlamento sírio, Mohamed Jihad Laham, levanta dúvidas sobre como o governo pretende organizar uma votação idônea dentro de um país profundamente dividido. Grandes áreas da Síria estão fora do controle do governo e milhares de pessoas vivem em territórios em disputa ou sob controle dos insurgentes que tentam depor a ditadura de Assad.

A oposição síria e os EUA qualificaram a eleição de farsa. Um porta-voz da ONU acrescentou que a votação "dificultaria a perspectiva de uma solução política" para o conflito que começou em 2011.

Só poderão se candidatar sírios que tenham vivido os dez últimos anos no país, não possuam dupla cidadania e contem com apoio de 35 parlamentares. As candidaturas serão aceitas até o dia 1.º.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.