Síria: Assad considera proposta de cessar-fogo da ONU

O presidente da Síria Bashar Assad afirmou nesta segunda-feira que está considerando a proposta do emissário da Organização das Nações Unidas (ONU) para implementar um cessar-fogo na cidade de Aleppo, que foi tomada por rebeldes.

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2014 | 14h37

O enviado da ONU, Staffan de Mistura, reuniu-se com o presidente Assad para discutir a possibilidade de uma trégua na cidade, que é um antigo centro comercial da Síria e a última grande cidade sob controle dos rebeldes.

Após o encontro, a rede de TV estadual SANA divulgou uma declaração em que o chefe de Estado "considera que vale a pena estudar a iniciativa de De Mistura e trabalha para alcançar o objetivo de trazer segurança novamente a Aleppo".

O plano inclui parar os combates em certas áreas para permitir a entrada de esforços de ajuda humanitária, que serviria para tentar levar a guerra civil a um cessar-fogo mais amplo. A iniciativa causou a revolta de opositores do governo Assad, que acusaram o diplomata de estar sendo muito "apressado" e de exceder sua autoridade.

Apesar da declaração oficial, ainda não está claro se os comentários de Assad refletem uma mudança na posição do governo ou representam apenas uma tentativa de aparentar ser aberto às ideias sem estar necessariamente comprometido com elas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaONUAssadcessar-fogoguerraONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.