Síria: Combates persistem apesar de feriado religioso

A aviação síria bombardeou hoje diversas áreas rebeldes enquanto opositores armados dispararam morteiros e foguetes contra Damasco no primeiro dia do feriado muçulmano do Eid al-Adha. Os ataques ocorrem em um período no qual inspetores de armas químicas das Nações Unidas e da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) ambicionavam um cessar-fogo para executar seu mandato de destruir os arsenais sírios.

AE, Agência Estado

15 de outubro de 2013 | 12h44

Os ataques de hoje também expõem a profundidade do engajamento dos dois lados que travam uma guerra civil iniciada há mais de dois anos e meio. Em feriados religiosos anteriores, tanto as forças do governo quanto os rebeldes comprometeram-se com tréguas temporárias.

Nos episódios de hoje, pelo menos quatro pessoas ficaram feridas quanto um morteiro rebelde atingiu uma residência no bairro damasceno de Al-Qanawat, dando início a um incêndio, informa o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, grupo de oposição ao governo estabelecido no exterior.

Em Yabroud, rebeldes detonaram explosivos nas torres de duas igrejas, provocando danos aos templos cristãos. Segundo a agência estatal de notícias Sana, os rebeldes tentaram atacar outras duas igrejas, mas as ações foram frustradas.

Já os bombardeios da aviação síria provocaram a morte de pelo menos três crianças e feriram diversas pessoas em Latamneh, na província de Hama, segundo informações do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.