Síria concorda com proposta da Rússia, diz reportagem

A Síria concordou com a proposta da Rússia de colocar suas armas químicas sob controle internacional, disse o ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid Moallem, segundo uma reportagem da agência de notícias russa Interfax.

AE, Agência Estado

10 Setembro 2013 | 08h48

"Ontem, tivemos uma rodada muito produtiva de negociações com o ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, e ele propôs uma iniciativa sobre armas químicas. Concordamos com a iniciativa russa à noite", disse o ministro das Relações Exteriores, Walid Moallem, a jornalistas após uma reunião com o representante da Câmara Baixa do Parlamento da Rússia, informou a agência de notícias Interfax.

Moallem disse que a iniciativa tinha como objetivo tirar o suporte da "agressão norte-americana".

Lavrov propôs, na segunda-feira, que Damasco ceda e destrua suas armas químicas a fim de afastar os ataques militares norte-americanos.

A Rússia se opõe fortemente aos planos dos EUA de atacar as forças do presidente sírio, Bashar Assad. As autoridades norte-americanas, por sua vez, têm buscado apoio doméstico e internacional a uma resposta militar ao suposto uso de armas químicas pelo regime de Assad nos arredores de Damasco em 21 de agosto.

Na segunda-feira, o presidente dos EUA, Barack Obama, chamou a proposta de entregar e destruir as armas de "um desenvolvimento potencialmente positivo". Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
síriaarmas químicasacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.