Síria declara enviados ocidentais personae non gratae

O governo sírio disse nesta terça-feira que os embaixadores e funcionários de várias representações diplomáticas de países ocidentais e da Turquia são personae non gratae.

AE, Agência Estado

05 de junho de 2012 | 10h01

"Alguns Estados recentemente informaram que os chefes de nossas missões diplomáticas e funcionário de embaixadas são eram bem-vindos", disse o Ministério de Relações Exteriores em comunicado, acrescentando que a Síria estava designando os embaixadores dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Turquia, entre outros, como personae non gratae.

Os embaixadores do Canadá, Itália e Espanha também foram citados no comunicado, assim como vários funcionários diplomáticos da Bélgica, Bulgária e Alemanha.

O comunicado termina dizendo que a Síria "ainda acredita na importância do diálogo baseado em princípios de igualdade e respeito mútuo" que a diplomacia é uma "ferramenta necessária" para os países resolverem suas disputas.

"Nós esperamos que os países que iniciaram esta etapa adotem os mesmos princípios, o que permitirá que as relações sejam normalizadas."

Uma grande quantidade dos principais países ocidentais expulsou diplomatas sírios após o massacre ocorrido em Houla, no qual mais de 100 pessoas foram mortas no final de maio. O episódio é considerado uma das piores atrocidades desde o início do levante no país, em março de 2011. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.