Síria declara enviados ocidentais personae non gratae

O governo sírio disse nesta terça-feira que os embaixadores e funcionários de várias representações diplomáticas de países ocidentais e da Turquia são personae non gratae.

AE, Agência Estado

05 de junho de 2012 | 10h01

"Alguns Estados recentemente informaram que os chefes de nossas missões diplomáticas e funcionário de embaixadas são eram bem-vindos", disse o Ministério de Relações Exteriores em comunicado, acrescentando que a Síria estava designando os embaixadores dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Turquia, entre outros, como personae non gratae.

Os embaixadores do Canadá, Itália e Espanha também foram citados no comunicado, assim como vários funcionários diplomáticos da Bélgica, Bulgária e Alemanha.

O comunicado termina dizendo que a Síria "ainda acredita na importância do diálogo baseado em princípios de igualdade e respeito mútuo" que a diplomacia é uma "ferramenta necessária" para os países resolverem suas disputas.

"Nós esperamos que os países que iniciaram esta etapa adotem os mesmos princípios, o que permitirá que as relações sejam normalizadas."

Uma grande quantidade dos principais países ocidentais expulsou diplomatas sírios após o massacre ocorrido em Houla, no qual mais de 100 pessoas foram mortas no final de maio. O episódio é considerado uma das piores atrocidades desde o início do levante no país, em março de 2011. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.